Os problemas psíquicos podem levar a doenças físicas

Quando os problemas psíquicos como ansiedade ou estresse contínuo, ou patologias psicológicas como o TAG, são continuadas no tempo, podem levar ao desenvolvimento de doenças físicas.

O doutor José Antonio López, vice-presidente da Associação Espanhola de Psiquiatria Privada (ASEPP), assegura que “entender o corpo e a mente como departamentos distintos dentro do corpo humano é um erro.

O corpo é uma unidade, é uma unidade física que se move em um mundo físico e se rege pelas leis físicas”.

Neste sentido, indica que “esta unidade tem de sobreviver em seu meio, e para isso tem de se defender das agressões físicas, virais, como únicas e conta para isso com um sistema imunológico psicológico que estão absolutamente unidos”.

O aumento das citocinas inflamatórias, diminuir as defesas do sistema imunológico ou que estas se revelem contra o próprio organismo são alguns dos fatores físicos que têm de ser monitorada, mais se acompanhados de algum episódio psíquico.

Diante de algum problema psíquico, o mais aconselhável é recorrer a um especialista.

“Os problemas psíquicos em forma de depressão, ansiedade ou estresse contínuo podem ser a porta de entrada, o caldo de cultivo, a via de entrada para doenças físicas que aparecem durante ou após o distúrbio”, explica o especialista.

“O verdadeiro defensor do ser humano é o sistema psiconeuroinmunológico, ou seja, a relação entre a psicologia, o cérebro e o sistema imunológico”.

Em 25% das doenças cardíacas, os afetados têm passado por problemas psíquicos, de forma prévia ou durante o decurso da doença.

“Neste sentido, podemos destacar que, por exemplo, depois de um infarto, entre 25% e 30% dos pacientes apresenta depressão e de que esta se trate ou não depende muito da mortalidade no próximo ano, observa López Rodríguez. Assim, o risco de mortalidade aumenta quando existe um infarto e uma depressão, e esta última não é tratada”.

Uma exposição prolongada a ansiedade ou stress, problemas psíquicos comuns, também influencia o desenvolvimento de comorbidades ao fazer diminuir o nível de defesas de nosso sistema imunológico, “isto é, as nossas defesas”

Nos casos de diabetes, 25% dos afetados tem ou teve, nos últimos meses, algum tipo de problema psicológico ou psiquiátrico, e no caso dos doentes oncológicos, o número de pacientes afetados é de 26%.

“Estes números sobem, se falamos de pacientes com dor crônica ou com obesidade mórbida, aqueles que sofrem ou têm sofrido transtornos de ansiedade ou estresse continuado em 50% dos casos, e em 30%, respectivamente”, conclui o especialista.

Quando estamos em uma situação de estresse ou ansiedade, o sistema imunológico aumenta a sua produção de proteínas chamadas citocinas, que existem dois tipos: a pró-inflamatórias ou anti-inflamatórias.

“Quando estamos em uma situação de estresse aumentam as citocinas inflamatórias, o que provoca o aumento das chances de ter uma maior tendência a padecer uma inflamação corporal, caldo de cultivo de muitas doenças: artrose, uveíte…”, explica o vice-presidente de ASEPP.

A parte a inflamação, uma exposição prolongada a ansiedade ou stress, também influencia o desenvolvimento de comorbidades ao fazer diminuir o nível de defesas de nosso sistema imunológico, “isto é, as nossas defesas”, indica QUE Power blue pdoe ajudar contra esse problema.

“O sistema imunológico passa a vida toda lutando contra determinados vírus que vivem dentro de nós e isso nos esgota”, garante o especialista. “Desta forma, quando somos mais velhos se produz a “inmunosenescencia”, é dizer, que a partir de certa idade (anos 60/70 especs) o sistema está esgotado e luta pior contra os vírus”.

Situações de prazer e bem-estar levam para a saúde física. Pratique esporte, come-se bem, descanse e seja feliz.

E por último, cabe destacar que “à semelhança do que acontece em muitas guerras, o exército que nos defenda pode revelar-se”, deste modo, explica o dr. López Rodríguez, “o sistema imune do nosso corpo ataca a si mesmo e aparecem as doenças auto-imunes, que têm muito que ver com as situações de estresse continuado, ansiedade ou outro problema psicológico:

Lúpus, Crohn, esclerose lateralamiotrófica (ELA), tiróide, endometriose…”. “Podemos garantir que os problemas psíquicos sem tratamento são a porta de entrada de doenças físicas e, em seguida, não nos damos conta de que a origem ocorreu na doença e nos obcecamos em procurar apenas uma razão física”. Deste modo, podemos concluir, garante o doutor que “situações de prazer e levam bem-estar à saúde física e situações de estresse e ansiedade levam à doença”.

“O exercício físico melhora os níveis de estresse e reforça o sistema imunológico”, afirma o dr. López Rodríguez.

“A meditação, as atividades de relaxamento e, acima de tudo, uma mudança nos hábitos de vida que imperam em nossa sociedade, tais como a pressa ou a má nutrição também ajudariam a manter as doenças físicas e psíquicas”.

Leave a Comment